sexta-feira, 2 de outubro de 2009

* De longe eu vejo


Ele a observou com seu olhar mais sombrio e disse horrorizado:
- Voce é diferente. Não é igual a ninguém que eu conheci.
Ela amendrontada, com medo daquele homem um tanto estranho e distante,com sua pele translúcida nada respondeu. Ele era sim, um homem lindo e atraente mas nem por isso, ela iria se jogar para ele. A vida lhe ensinou que nem sempre a aparencia é tudo. Estava com medo, não era fácil se transformar em obsessão de um vampiro.
- Voce não me olha como as outras mulheres me olham, não demonstra o menor sinal de interesse por mim. Isso não é normal.
- Não é normal, eu simplesmente não apreciar voce como as outras mulheres fazem?
- Estou acostumado a todas as mulheres se jogarem para cima de mim, sempre ser notado. E voce nem ligou para mim. Desde que me viu, voce respeitou o meu espaço mas não fez a menor pressão para que eu falasse com voce.
- Esse é apenas o meu jeito de ser.
- Não consigo tirar os olhos de voce. Queria tanto poder estar cada segundo perto de ti. Não sabes, o quanto tenho curiosidade em relãção a voce.
- Na vida, nem sempre temos as oportunidades que desejamos.
- Mas eu quero voce, preciso de voce.
- NÃO, Não é assim que tem que ser. Não é isso que eu quero.
- Mas é isso o que quero, voce. Nada no mundo, vai me afastar de ti.
Ela olhou assustada, pois sabia que ele faria de tudfo para ter ela como sua escrava. Estava presa ao destino e a ele.
Ele não deixaria ela seguir seu destino com outra pessoa, como isso doía.

______________________________*______________________________________________________


Quando a vida imita a arte, será que devo olhar para os lados? Procurando sozinha, apenas

Um comentário:

  1. Eu te entendo perfeitamente , a vida as vezes imita a arte , a imaginação , o fletar , o sonho , pesadelos , pensamentos e miragens ... na vida tudo e possivel tudo e a mais pura mistura de realidade e magia ... assim é a vida

    ResponderExcluir