quinta-feira, 21 de maio de 2009

Retrô 2007

Essas semanas tem sido super saudosistas para mim. Me peguei ouvindo sons e leituras que faziam a minha cabeça em 2007, no alto dos meus 17 anos.
Foi interessante e renovador. 2007 foi um ano completamente diferente do que imaginei, sonhei.
Eu troquei de colégio neste ano, fui para um dos colégios mais famosos do rio. E foi horrível.
Um mundo subitamente diferente e oposto de mim.
Neste ano estudei no Bahiense, fiz o terceiro ano e pré-vestibular. Foi a pior idéia que poderia ter tido.
Aquele lugar é frequentando por jovens na maioria de situação ecônomica maior que a minha. Jovens filhinhos de papai preocupados com festas, marcas de roupas , cervejas e mulheres. Ah também havia um som bem horrível, tudo pavoroso. Circo dos horrores.
Acho que dá pra imaginar como fui recebida. Não me encaixo em nenhum status e sinceramente, as patricinhas e playboyzinhos de lá, não estavam preparados para estudar com pessoas tão diferentes quanto eu.
Eu não sou nada comum, adepta de jeans rasgados, coturnos e maquiagem pesadíssima. Claro,isso não é uma regra, mas é óbvio que alguém tão exótica não receberia um sorriso de cara naquele inferno.
Depois de alguns dias, fiz contatos com muitas pessoas mas a maioria delas não tinha nada a ver comigo. Logo em seguida , conheçi o que seria o meu grupo a partir dali.
Meu namorado ficou com receio mas no fim deu tudo certo. Encontrei pessoas iguais a mim, que curtiam as mesmas coisas e não seguiam aquelas regras idiotas.
Foi bom e diferente, para um ano escolar foi uma experiência difícil. O bahiense é um colégio com um ritmo acelerado,e eu vinha de uma das piores escolas.
Eu não entendia nada de vestibular e sentia uma dificuldade lascivante. Sentia falta dos meus verdadeiros amigos que sumiram e não me davam notícias. Minhas novas "Amizades", na realidade apenas três, eram um tanto quietas e apáticas . Naquele ano eu procurava contato e me senti fracassada.
Obviamente não passei no vestibular, passei um sufoco para tirar boa nota nas provas.
Encontrei apoio e suporte com o meu namorado. Então descobri uma nova arte e a música.
Descobri The Strokes, Descobri a insônia.
Ao mesmo tempo em que aquele ano foi temoroso para mim, também foi uma experiência extravagante.
Foi um ano de Rock, bebidas e noites de sextas-feiras desejáveis, sinto falta disso.
Descobri que meu gosto musical ia muito além do que sonhava.
Sempre ouvi um som Indie, Gótico, Alternativo mas descobri que eles tinham o poder muito maior sobre mim.
Foi aí que começei a ouvir bandas como Marilyn Manson, Lacuna Coil, Franz Ferdinand, Type O Negative, The Strokes, Los Hermanos e Placebo.
Simplesmente conheçi uma parte de mim que não conheçia. Uma parte de mim que descobriu que me sentia muito melhor escrevendo, lá era o meu refúgio, meu paraíso, minha escape.
Foi então que decidi cursar Letras( Português-Inglês). Até hoje guardo esse sonho dentro de mim, tão feroz.
Só que essa é uma outra estória.


Song To Say goodbye-Placebo

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Maior Inimigo


Sabe quando você se sente entediada e uma fuga pareçe bem apropriada? Pois é , assim me sinto nesse momento. preferiria estar fazendo qualquer outra coisa no momento, só para não sentir tudo o que está passando pela minha mente.

Poder fugir para um lugar em que eu fosse uma estrangeira, poderia viver com o amor da minha vida só com o olhar constante da lua e das estrelas em mim, e nada mais.

Não há muito sentido nas pessoas que estão ao meu redor agora. Sei lá mas tudo indica que envelheçi, certas coisas já não fazem tanto a minha cabeça como antigamente.

Pode ser bom ou ruim, só que olho com outra visão tudo ao meu redor.

Quero um lugar só pra mim, onde só toque as músicas que tanto amo. Que tenha todos os meus livros favoritos só para mim, onde eu possa viver do meu jeito com a minha alma gêmea, e que meu amigos também estejam lá , me visitando a qualquer momento.

Pode pareçer meio lúdico e é.

Assim é a vida que me mostra alguns percalços que não quero chegar nem perto.

Algum anjinho venha e me mostre uma saída mais cabível, esse mundo não me pertençe.

Quero pessoas de verdade, emoções, sonhos e viagens. Porque todo escritor por mais que amador como eu que se preze curte viajar nas entrelinhas.
Sinto falta dos meus amigos, do meu amor e das histórias que me emocionam.
Por que o vestibular precisa ser tão medonho?
Sobreviverei
'This is not for you'-Blood Red Shoes

quinta-feira, 7 de maio de 2009

-Aleatória-


É só isso
Não tem mais jeito
Acabou, boa sorte
Não tenho o que dizer
São só palavras
E o que eu sinto
Não mudará
Tudo o que quer me dar
É demais
É pesado
Não há paz
Tudo o que quer de mim
Irreais
Expectativas
Desleais

That's it
There is no way
It's over, Good luck
I have nothing left to say
It's only words
And what l feel
Won't change
Everything you want to give me
It too much
It's heavy
There is no peace
All you want from me
Isn't real
Expectations

Tudo o que quer me dar
É demais
É pesado
Não há paz
Tudo o que quer de mim
Irreais
Expectativas
Desleais

Mesmo, se segure
Quero que se cure
Dessa pessoa
Que o aconselha
Há um desencontro
Veja por esse ponto
Há tantas pessoas especiais

Now even if you hold yourself
I want you to get cured
From this person
Who poisoned you
There is a disconnection
See through this point of view
There are so many special people in the world
so many special people in the world in the world
All you want
All you want

Tudo o que quer me dar /Everything you want to give me
É demais / It's too much
É pesado / It's heavy
Não há paz / There is no peace
Tudo o que quer de mim / All you want from me
Irreais/ isn't real
Expectativas / Expectations
Desleais
Now we're Falling into the night
Um bom encontro é de dois


Sempre assim, as pessoas vem e vão. Nunca havia percebido o quanto a juventude é composta por idiotas e medícocres, ter que aguentar uma série de pessoas o tempo todo dizendo o que é legal ou foda.
Sério, acho que sou meio velha porque não tenho esse mesmo comportamento. Claro, acredito que a vida é linda mas nem por isso vou agir como se tivesse 7 anos.
Tudo isso me cansa.
Juro , a qualquer dia vou explodir. Só que não quero me expor a tanto.
Deixe-me explicar, estou pela terceira vez tentando o vestibular para letras, na minha sala só tem idiota(homens), há até pessoas legais para falar, só que o povo está achando que está no playground. Isso é um porre.
A juventude é transviada, não pensa, não produz nem lê. Tá legal eu não deveria estar generalizando mas não rola.
Todo mundo quer um pedaço de alguém, seja grana, um corpo ou posição social.
São jovens tão corrompidos.
Eles me assustam e me enojam. Modéstias a parte sou mil vezes mais radical que eles.
Eles não sabem o que é ser hardcore. Ser radical é ir além do alcançado, sempre buscar mais.
Pesquisar e conheçer o inexplorado.
Só que os jovens só querem saber de futebol e funk, super produtivo.
Não sou a dona da verdade, nem gosto de nada disso, só acho que as pessoas deviam conheçer mais aquilo que não se conheçe.
Os Teens vivem como se fossem donos do mundo, poderosos e malabaristas. Não precisam de novas informações.
Aí que se enganam a vida pode ser um carrosel, um lado de felicidades e amores e noutro lado tristezas e despedidas.
Pois é, assim é a vida. A minha, a sua e de todos.
Lindo e triste, como ópera, rock, moda, política e futebol
S.O.S Jovens, quem se habilita? Eu não :(

domingo, 3 de maio de 2009

*O meu momento lala*


Sempre choro. Sempre.
A dor nunca pareçe extravasar, e eu sempre sofro. Uma típica brasileira em guerra, mas odeio chorar.
Não gosto de chorar em público, não me permito deixar os outros verem.
Mas sempre aconteçe.
Acabo chorando na frente de todo mundo, com os meus imensos olhos verdes e vermelhos.
Uma timidez sem fim!
Então todo mundo me olha e tira conclusões precipitadas: Juliana , a EMO. Juliana, a chorona.
Pois é, carrego o mesmo apelido do vocalista do Charlie Brown Jr.
Portanto, fiz esse blog para extravasar tudo o que se passa in my mind e o que eu penso.
Por isso o "meu momento lala".
O momento lala é um parte feliz, um tempo que não se esqueçe, é um momento que em horas tristes ou infelizes dá um alívio saber que ele existe.
O momento lala é um blog, o meu diário, o meu desabafo, a minha vida e meu sonho.
Um dia conseguirei.
Momento lala foi tirado de uma música da Ashlee Simpson, aminha canção.
Um dos meus hinos.
Uma fase feliz da minha vida que quis guardar para sempre.

"Momentos lalas sempre existirão, eternos em meu coração".



You can dress me up in diamonds
You can dress me up in dirt
You can throw me like a lineman
I like it better when it hurts
Oh, I have waited here for you
I have waited

You make me wanna lala in the kitchen on the floor
I'll be your French maid where I meet you at the door
I'm like an alley cat
Drink the milk up I want more
You make me wanna
You make me wanna scream

You can meet me on an airplane
Or in the back of the bus
You can throw me like a boomerang
I'll come back and beat you up
Oh, I have waited here for you
Don't keep me waiting

You make me wanna lala in the kitchen on the floor
I'll be your French maid where I meet you at the door
I'm like an alley cat
Drink the milk up I want more
You make me wanna

You make me wanna lala in the kitchen on the floor
I'll be your French maid where I meet you at the door
I'm like an alley cat
Drink the milk up I want more
You make me wanna
You make me wanna scream

(Lala lala lala lala)

I feel safe with you
I can be myself tonight
It's all right with you
Cause you hold my secrets tight
You do, you do

You make me wanna lala lalala lalala lalalala lala
You make me wanna lala lalala

You make me wanna lala in the kitchen on the floor
I'll be your French maid where I meet you at the door
I'm like an alley cat
Drink the milk up I want more
You make me wanna

You make me wanna lala in the kitchen on the floor
I'll be your French maid where I meet you at the door
I'm like an alley cat
Drink the milk up I want more
You make me wanna
You make me wanna scream

You make me wanna lala lalala lalala lalala lala
You make me wanna lala lalala lalala lalala lala
You make me wanna lala lalala lalala lalala lala

(Lala lala lala lala).