quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Minha vida de shift, com café e sono


"Agora que faço eu na vida sem você
Você não me ensinou a te esquecer
Você só me ensinou a te querer
E te querendo eu vou tentando te encontrar
Vou me perdendo
Buscando em outros braços seus abraços
Perdido no vazio de outros passos
Do abismo em que você se retirou
E me atirou e me deixou aqui sozinho"


Fernando Mendes, Você não me ensinou a te esquecer. Cantada por Caetano veloso em Lisbela e o Prisioneiro






- Ando caindo de sono ultimamente. Tenho bebido muitos cafés no trabalho para não apagar durante o treinamento. Hoje comprei meu caderno de anotações e tenho me dedicado mais. É duro ter duas carreiras, uma como teleoperadora e outra como escritora amadora. Me pediram para postar os capítulos aqui mas só tenho 3 nas mãos. Ainda preciso escrever mais, porém prometo que eles estarão aqui breve, breve. Só tenho que me dedicar mais as técnicas e deixar os diálogos rolarem solto. Tenho tido inspirações de sobra e acho que vou incluir aqueles dois posts nos livros ( O do estranho particular e outro sobre aquele fantasma). Entreguei meu coração para o meu personagem principal: ele não presta, acredito que todas as mulheres ao lerem irão odiá-lo, mas a cada dia mais me animo ao escrever sobre ele. Preparem-se, ele é lindo demais. Já tem até o meu coração.
Tenho posto minha leitura em dia no ônibus mesmo, o livro do momento é A Hospedeira de Steph Meyer. Enquanto isso, vou me viciando em Gossip Girl. Ando meio embolada porque confudo as temporadas.
A música daí de cima ficou na minha cabeça desde que vi o filme reprisando na globo. É meio fossa mezzo romântica.
Estou aprendendo, sério. Aprendendo que no mundo dos grandes muitas coisas não mudam. Em relação ao shift, é um comando que nos teleoperadoras usamos muito durante uma operação. Vou ter uma prova sobre isso e espero sinceramente tirar uns 10.
Descobri que tenho uma vontade que habita em mim, que jamais sonhei em ter. Desejei ter um filho, foi durante um segundo mas vá entender..? Descobri que desejo formar uma família a ter filhos, me senti a criatura mais brega do planeta.Já o meu coração de verdade anda meio arisco, com medo de cair de novo e se machucar com o homem pequeno que tem nome que começa com a letra D e só me faz sofrer. Quem sabe, ele (o meu coração) não toma jeito? Ele é muito sem vergonha.
Já estou até vendo para onde vai meu primeiro salário, vai para all star, piercings e livros. Aiaiai, como é duro trabalhar....


A música do momento está aí em cima

2 comentários:

  1. aah... essa música é tão linda!

    ResponderExcluir
  2. valeu por ter passado la no meu blog ;d
    faz tempo que eu nao entrava só fui ver hoje o que voce comentou ahahhaa
    e gostei do seu texto :D !
    valeu?
    beijao

    ResponderExcluir