sexta-feira, 30 de abril de 2010

Nunca haverá alguém como essas mulheres...



" Gypsy Rose Lee"



"Essencialmente Frida"





Eu voltei. Aqui no Rio o tempo foi para nublado e fiquei sem voz. Com isso, não pode trabalhar graças a minha voz a lá Vera Verão( alguém aí se lembra?). Passei um dia na emergência e outro em casa descansando e tomando remédios relmente ruins que dão vontade de colocar nosso íntimo para fora. Nesse meio tempo fiz aquela limpa de livros. Li tudo que vi pela frente, é eu sou assim mesmo. Descobri duas coisas que estão me deixando extremamente curiosa: Uma exposição de Frida Kahlo na Alemanha e a peça Gypsy que é baseada na biografia de Gypsy Rose Lee, a stripper bem mais paga do mundo, a stripper dos anos 40 e primeira pin up.
Foi por acaso lendo o jornal que me vi completamente abduzida por Frida. Conhecia muito pouco sobre ela, o principal é que haviam feito um filme sobre ela. Depois que li a tal matéria do jornal O Globo é que tudo fez um pouco mais de sentido e acabei gostando.
Frida Kahlo para quem não sabe, é um grande artista que nasceu em 1907 e teve Poliomielite aos 8 anos. Aos 18 anos sofreu um acidente e para se recuperar passava o tempo pintando na cama. Foi assim que nasceu todas as histórias e quadros de Frida. O quadro mais marcante sem dúvida é este aí de cima, que desde já é o meu favorito. O mais impressionante é como ela conseguiu traduzir com a pintura e o desenho todo o sofrimento de uma vida. Não haverá nunca alguém como Frida...
Já a peça Gypsy estreia aqui no Rio com Adriana Garambone (atriz record) como a personagem principal. Para quem não sabe Gypsy surgiu em uma época em que Bettie Page nem sonhava em ser alguém. Foi com ela que tudo começou. Sua história é bem marcante. Tudo começa porque sua mãe era completamente frustrada por não ser artista e fazia de tudo para que suas duas filhas fossem. Porém seu xodó era June, a irmã mais velha de Gypsy que cansada da mãe e o seu autoritarismo fugiu de casa com Tulsa, seu namoradinho. Foi só aí que a "Mamãe de ferro" percebeu a existência de sua filha Gypsy que era muito sem graça na época. Tentou fazê-la virar estrela porém Gypsy Rose Lee seguiu outros passos e seguiu para o cabaré mais próximo. Se tudo começou, foi graças a ELA. Essa peça é baseada no livro que ela escreveu e aliás só lançou 3 anos depois da morte da mãe pois tinha medo de ser processada por ela. Gypsy nos deixou e virou estrela aos 56 anos, em 1970 vítima de câncer. Tá aí uma bela história. Esse musical já foi montado sete vezes na Broadway. Nunca haverá alguém como Gypsy...
Nunca haverá alguém como essas mulheres...

13 comentários:

  1. Realmente ninguém supera essas mulheres... talvez nós, com nossos blogs, um dia (sonhar não custa né? rs).
    Que bom que você gostou das mudanças lá no Idiotizando... não vai se perder não... é só uma questão de costume mesmo,rs.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. não conhecia a gypsie. interessante. adoro essas histórias de trabalhos na noite.
    J´a leu minha vida de stripper da diablo coddy?
    hilário
    amo a frida.ela tem um diário publicado tb. dá pra viajr nesse livro cheio de desenhos

    ResponderExcluir
  3. que bom te ter de volta! :) senti saudades...

    ResponderExcluir
  4. Mulheres fortes sempre enchem os nossos olhos, né?
    Dá vontade de ser igual, de fazer a diferença também!

    Beijo,
    Nara

    ResponderExcluir
  5. Não sei porque... Mas eu acho que todas as mulheres querem um dia ser lembradas dessa forma!

    ResponderExcluir
  6. grandes mulheres fazem toda a diferença. vou procurar saber mais sobre gypsie e frida.

    beijos ju :*

    ResponderExcluir
  7. To pra ir nessa peça, tenho uma conhecida que participa do elenco...
    Se você for comportada e educada pode ir comigo :P
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Elas me inspiram!
    Quero muitoo ver Gipsy...rs,sempre temos coisas em comum!

    Estava doente?Espero que tenha melhorado,sinto sua falta!
    Ler é a solução dos nossos problemas.

    Li um comentário seu no blog Pense livre ou vá pro lixo,perguntando qual federal a dele..então,to pra te falar ah um tempo que ele é meu calouro de BIOLOGIAAA na UNIRIO..rs
    Viu,na biologia temos grandes blogueiros..rs,te passo uns blogs de companheiros depois ;P

    Eu ja lia o blog dele,antes d ele ser meu calouro,eita mundo pequeno!

    P.S.Comportada e Educada?No way!!!!!!!kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  9. curiosas essas história.
    Frida eu já tinha ouvido falar, mas da stripper, não.
    abraços libertários

    ps: a Alê já te contou? ela é minha veterana na faculdade hauhauahuahaha

    ResponderExcluir
  10. Super legal a postagem !!!!!!!!!
    Eu não conhecia a Frida.

    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Mulheres que marcaram, sem dúvida!
    Bjoo!!

    ResponderExcluir