sexta-feira, 30 de abril de 2010

Nunca haverá alguém como essas mulheres...



" Gypsy Rose Lee"



"Essencialmente Frida"





Eu voltei. Aqui no Rio o tempo foi para nublado e fiquei sem voz. Com isso, não pode trabalhar graças a minha voz a lá Vera Verão( alguém aí se lembra?). Passei um dia na emergência e outro em casa descansando e tomando remédios relmente ruins que dão vontade de colocar nosso íntimo para fora. Nesse meio tempo fiz aquela limpa de livros. Li tudo que vi pela frente, é eu sou assim mesmo. Descobri duas coisas que estão me deixando extremamente curiosa: Uma exposição de Frida Kahlo na Alemanha e a peça Gypsy que é baseada na biografia de Gypsy Rose Lee, a stripper bem mais paga do mundo, a stripper dos anos 40 e primeira pin up.
Foi por acaso lendo o jornal que me vi completamente abduzida por Frida. Conhecia muito pouco sobre ela, o principal é que haviam feito um filme sobre ela. Depois que li a tal matéria do jornal O Globo é que tudo fez um pouco mais de sentido e acabei gostando.
Frida Kahlo para quem não sabe, é um grande artista que nasceu em 1907 e teve Poliomielite aos 8 anos. Aos 18 anos sofreu um acidente e para se recuperar passava o tempo pintando na cama. Foi assim que nasceu todas as histórias e quadros de Frida. O quadro mais marcante sem dúvida é este aí de cima, que desde já é o meu favorito. O mais impressionante é como ela conseguiu traduzir com a pintura e o desenho todo o sofrimento de uma vida. Não haverá nunca alguém como Frida...
Já a peça Gypsy estreia aqui no Rio com Adriana Garambone (atriz record) como a personagem principal. Para quem não sabe Gypsy surgiu em uma época em que Bettie Page nem sonhava em ser alguém. Foi com ela que tudo começou. Sua história é bem marcante. Tudo começa porque sua mãe era completamente frustrada por não ser artista e fazia de tudo para que suas duas filhas fossem. Porém seu xodó era June, a irmã mais velha de Gypsy que cansada da mãe e o seu autoritarismo fugiu de casa com Tulsa, seu namoradinho. Foi só aí que a "Mamãe de ferro" percebeu a existência de sua filha Gypsy que era muito sem graça na época. Tentou fazê-la virar estrela porém Gypsy Rose Lee seguiu outros passos e seguiu para o cabaré mais próximo. Se tudo começou, foi graças a ELA. Essa peça é baseada no livro que ela escreveu e aliás só lançou 3 anos depois da morte da mãe pois tinha medo de ser processada por ela. Gypsy nos deixou e virou estrela aos 56 anos, em 1970 vítima de câncer. Tá aí uma bela história. Esse musical já foi montado sete vezes na Broadway. Nunca haverá alguém como Gypsy...
Nunca haverá alguém como essas mulheres...

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Minha própria cena

" Eu trabalho todos os dias. Não tenho muito tempo para mim. Amigos nem tenho mais e fico um pouco culpada por isso. Sinto falta de ser irresponsável e andar por aí sem uma grana no bolso mas sabendo que era livre. Em meio a multidão estou tentando respirar mas tenho dificuldade. Tenho medo, tenho chorado horrores e sei muito bem por quê. Eu sou a Isabella Swan de Crepúsculo e nunca me arrependi de nada que fiz. Mas dói um pouco me ver sangrando assim, na frente de todo mundo. Antes de tudo, eu sou a parte mais importante. Por mais dramática e exagerada que seja. Sinto falta de ser eu. Onde foi que me perdi? Aonde estou?
A maioria das pessoas vai me olhar torto por gostar tanto de Crepúsculo. Mas na verdade no fundo eu me vejo como a Tonta da Bella. Sofrer por amor é horrível e antes de tudo tenho que olhar para mim, me recuperar. Tenho saudade de ser fora da lei, de olhar para o lado, não ter horário, de me dar bem com caras maus e fazer ciúmes nos outros. Tenho saudade de ser apenas jovem e virar adulta está sendo bem difícil para mim. Saber que a qualquer momento pode ser despedida e viver na escuridão. Sinto falta dos amigos e a madrugada é a minha melhor amiga. Até pensei em voltar a fumar. As vezes o mais forte também caí. Não sei aonde me perdi, sinto falta de colo e as músicas do Muse tem me feito compainha. Principalmente Undisclosed Desires. Essa música tem tudo a ver comigo e tenho me identificado muito com ela." Aí vai a tradução:


[Desejos secretos]
Eu sei que você sofreu
Mas eu não quero que você esconda
Está frio e sem amor
Eu não deixarei você se negar

Acalme-me
Eu farei você se sentir pura
Confie em mim
Você pode ter certeza

Eu quero reconciliar a violência no seu coração
Eu quero reconhecer que sua beleza não é só uma
máscara
Eu quero exorcizar os demônios do seu passado
Eu quero satisfazer os desejos secretos em seu
coração

Você engana seus amores dizendo que é maldosa e
divina
Você pode ser uma pecadora
Mas a sua inocência é minha

Agrade-me
Me mostre como se faz
Provoque-me
Você é única

Eu quero reconciliar a violência em seu coração
Eu quero reconhecer que sua beleza não é só uma
máscara
Eu quero exorcizar os demônios do seu passado
Eu quero satisfazer os desejos secretos em seu
coração

Agrade-me
Me mostre como se faz
Confie em mim
Você é única

Eu quero reconciliar a violência em seu coração
Eu quero reconhecer que sua beleza não é só uma
máscara
Eu quero exorcizar os demônios do seu passado
Eu quero satisfazer os desejos secretos em seu coração

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Fora do quadrado de vidro




É muito difícil ser nós mesmos. Não gosto de ser o que os outros querem que eu seja. Tomei rédeas de algumas coisas que deixei de lado. Mudei meu visual e nem estou nem aí com a opinião alheia. É o momento de olhar para mim. Tenho 20 anos e trabalho por mim mesma. Estou anunciando aqui: no sábado, irei colocar um piercing. Não ligo muito para a cara do meu D vai ficar, mas já me decidi. Mesmo que todas as pessoas me venham com opiniões. Sinceramente não quero ouvir. Estou naquela fase em que só o que importa é o que penso. Cansei de ouvir os outros. Os outros tem as piores opiniões e invejas. O que é meu é só meu, como Pitty sempre diz.
Me arrependo de várias coisas, mas não irei deixar os meus sonhos de lado. Um dia possa ser que aprenda a tocar guitarra, um dia possa ser que aprenda a falar inglês. Nada é impossível, precisamos mesmo é confiar em nossa capacidade. Minhas amigas dizem que sou muito intensa. E sou mesmo. Mas não ligo, comigo não existem doses nem medidas. Não vou mudar por ninguém. Já mudei demais. É hora de ser feliz!
Quando comecei a trabalhar fiquei com medo da imagem que teriam de mim. Agora nem ligo. Serei sempre eu. Juliana, doce ou azeda. Aquariana sentimental e roqueira.Vamos viver o que há para viver, diz a filosofia rocker.
Minha dica do dia é Blood red shoes. Estão com cd novo e se possível entrem em seu myspace ou youtube. Eles tem os melhores acordes. Ainda nem tenho o cd, então imagina que nem consigo ficar parada na frente do pc.A menina da foto é Laura-May a vocal.
Esou fora do quadrado de vidro. Exposta ao frio e calor.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Apenas eu


( Lady Gaga um pouquinho antes da fama. Ela também mudou)

Algo que nunca compreendi o porque que as pessoas tem que mudar. Dão as desculpas mais esfarrapadas e nunca acreditei em nenhuma delas. Digo isto, porque me canso das pessoas. Depois de velha, a gente descobre os verdadeiros amigos e não aqueles falsos que fingem ser. Minha vida anda uma correria e conheço pessoas que não fazem nada para ninguém e dizem na minha cara que foi eu quem sumi. Mal tenho tempo para respirar, queria ter muito tempo para mim mas infelizmente as vezes isso não é possível. Trabalho longe de casa e tenho que me controlar para ser feliz. Tenho um trabalho escravo que me sustenta e não tem nada a ver com o que eu curto. Afinal, nunca soube lidar com as pessoas! Sinto falta de ter tempo para a meus livros mas nem sei o que pensar do meu futuro. Danço conforme a música que está tocando.
Ulitmamente tenho me irrirado muito lá no trabalho. Para ser superior por lá não é nem necessário ter faculdade. É dose aturar regras e ser chamada arenção por alguém que não é muito diferente de você. Você pode tentar ser o mais correto por lá mas nunca é o suficiente. Ontem me revoltei com um supervisor e escrevi algo que não sei nem o que chamar: seja lá poesia, prosa ou poema. Prefiro um manifesto.


A arte de ser

Se eu quiser gritar, eu grito
Se quiser caminhar, não haverá ninguém para impedir
Se quiser lutar, tentarei até o fim
Se quiser ser quem sou, eu vou ser
E será assim...
Se eu quiser dançar, eu danço
Se quiser andar, irei lá
Se quiser escolher, vou optar
Ninguém irá me mudar ou mandar
E eu faço o que eu quiser!!!

Play - Telephone (Lady G e B)

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Vamos falar sobre Blood Red Shoes


Blood Red Shoes é uma banda britânica de grunge e pós-punk formada em 2005 nos Brighton, na Inglaterra.
Laura-Mary Carter - guitarra e vocal
Steven Ansell -bateria e vocal

Blood Red Shoes é uma banda britânica de rock formada no final de 2004 em Brighton, na Inglaterra.


- Já faz um tempo em que estou com vontade de falar sobre a banda Blood Red Shoes. Eles fazem uma mistura de indie, alternativo e punk. Caso procure no cyber spaço vai encontrar todas essas informações acima e muito mais. O que posso dizer é que o som deles é viciante. A banda é composta por apenas duas pessoas, Laura-Mary carter e Steven Ansell e pasmen! Eles são namoridos-casados ou seja, juntos. As batidas deles é incrível. E não são apenas as batidas que são boas, as letras também. Uma banda de rock não sobrevive apenas de solos fodas, tem que ter algum manifesto. Senão não tem graça. Só sei que sou muito viciada neles e todo dia entro no myspace deles.
A música do momento na minha opinião é "Light it up" que aliás nem sabia que eles tinham lançado. A voz de Laura-Mary é linda, super rocker e ainda por cima ela é muito estilosa. Eu ela temos o mesmo corte de cabelo. (Muito tiete).
Bem, se estiverem entendiados e quiserem ser salvos, ouçam Blood Red Shoes. Eles são P&*($#@!!
No myspace deles, eles tem foto com Dave Grohl(OOOO)!!!
Com o tempo, vou passando mais coisas sobre...e viva o rock!
Ouçam!

sexta-feira, 9 de abril de 2010

No meu reino da fantasia





Sempre quis ser escritora de livros de fantasia. Isso não é segredo para ninguém. Então quando surgiu J.K Rowlling e Stephenie Meyer meus nervos ficaram alvoroçados e me identifiquei de cara com essas duas moças. Logo depois passei a conhecer Anne Rice e Agatha Christie( que para mim é a dama do mistério). Esse universo sempre me instigou. Há pessooas que nem curtem mas sou muito fã. A ponto de ler os mesmos livros sempre. Fico extremamente curiosa de como eles conseguem escrever. Fantasia e mistério para mim são os mais difíceis. Além de ter uma dose extra de criatividade é necessário ler muito. Meu sonho é escrever um livro assim. Onde tenha hobbits, bruxos, fadas e vampiros e não estou nem aí se acham que imito alguém. Eu amo essas histórias. Para mim, elas possuem qualidade. Por isso que agora estou escrevendo muito. É bem difícil e é preciso estudar muito. Minha cabeça não para com tantas ideias. Me desejem sorte e quando tiver munida do texto posto aqui.
Vamo a luta!


"Quando os gatos saem os morcegos saem para brincar
O amanhecer está aqui, tome o seu rumo "


- Morning after dark, Timbaland.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

O Rio de Janeiro acordou triste....




Essa é a cidade em que nasci e cresci. Aprendi a amá-la do jeito que é. Depois que descobri o centro da cidade, foi aí que passei a amar ainda mais o Rio de Janeiro. O calor, o sol, a praia, as pessoas felizes. Nós, cariocas, temos violência, tristeza e muita luta. Mas as pessoas aqui são felizes e infelizmente pagodeiras e sambistas, mas nos respeitamos apesar de tudo. Moro na Zona Norte, especificamente em Madureira onde tem o famoso Mercadão de madureira onde Huck e os cassetas já foram. Vivi muito por ali, comprando minhas pulseiras de roqueira. E por mais que tente esconder eu amo o Rio e me doi ver como ele está. Trabalho em uma das áreas mais afetadas, na Avenida Presidente Vargas. Na segunda a noite fui embora de metrô e foi horrível. Eu e minhas colegas de trabalho, altas horas da noite fomos espremidas feito latas de sardinha. Ontem não fui trabalhar por ordem do prefeito Eduardo Paes. Porém ficou aquele medo de ser mandada embora. Se bem que todas as faltas de ontem serão bonificadas. Hoje não sei se irei trabalhar. Passo bem em frente na praça da bandeira perto do colégio CEFET. Vocês viram como estava? Água até o teto do ponto. Então não sei o que fazer. O prefeito mandou avisar para ninguém sair de casa, mas não sei bem se meu chefe vai apreciar isso e nem quero ser mandada embora. O fato é que devo provavelmente falar com o reponsável no ponto de ônibus. O problema não é ir trabalhar mas voltar. A volta é o mais difícil. Então, nós cariocas estamos meio orfãos. E tristes. Por tantas mortes de crianças, idosos, pais de família. Desejo força a todos os afetados. Torço para que a minha cidade se recupere. Senão, o que será de nós?
Isso é o reflexo da poluição e falta de educação com a natureza. Uma vez um professor disse:
- Uma árvore vale mais que a sua vida.
Eu ri. Mas você acha que a natureza não pensa desse jeito?
Meu teacher tinha razão!

sábado, 3 de abril de 2010

" Maktub"




" Quem acredita sempre alcança.."


Sonhos são possíveis. Eu consegui. O sonho que me movia agora é meu. Quem já passou por isso nem deve ligar, mas para mim que lutei por cada segundo, valeu a pena como a canção do Rappa fala. Faço parte agora do curso de letras da ufrj e a felicidade mais completa que existe! Mal consigo acreditar e só caiu a ficha quando vi meu nome no papel. Aí pensei:
- Sim! Essa sou eu!
Conselho: Vale a pena estudar. É um período difícil mas graças a deus consegui. Não sei como vai ser a minha vida a partir de agora, mas só de saber que agora isso me pertence, tenho garras de leão para lutar e seguir em frente! Descobri meu nome na lista no mesmo dia que o dourado ganhou o BBB10. E ele falou algo que fez todo o sentido para mim:
- Sou campeão pelas derrotas e lágrimas que passei!
Para quem sempre lutou por um sonho, me vi ali exposta na frente da tv.
Não sei se continuo no trampo. Danço conforme a dança. Agradeço a família, amigos e todos que me apoiaram.
Agora a minha história começa...