sábado, 15 de outubro de 2011

Dois pássaros livres




Um conto perdido no fundo do meu computador

Quando você se foi, eu era outra pessoa.
Eu usava preto, era anti social, ouvia rock trash e não sorria. Tanta coisa mudou desde que você partiu. Fiquei sabendo por amigos comuns que a sua vida também é outra, normal, afinal já se passaram alguns anos desde que nos vimos pela última vez.
Agora eu uso batom vermelho, salto alto, sou a simpatia em pessoa, falo alto, tenho lugar cativo nas baladas, uso vestidos floridos tomara que caia e bebo. Ouço reggae e aquelas bandinhas que odiava. Descobri os surfistas, minha estação preferida é o verão, gosto de samba e sol. Quem diria né?
Talvez eu só precisasse passar por algumas coisas na vida para me descobrir. Hoje eu só quero viver o agora, aproveitar cada segundo.
Arrisco a dizer que tem ódio de mim, mas não é a minha culpa se a sua namorada te largou depois que descobriu que tínhamos um caso. Você acha que fui quem destruiu os seus planos, mas está enganado.
Não é a minha culpa se você não apagou as mensagens que mandei para o seu celular e ela viu, não é minha culpa que tenha salvado o histórico do msn e ela tenha lido. Quem marcou bobeira foi você.
O mais louco disso tudo é que nunca te quis pra mim. Sempre soube separar o que vivemos como uma grande e bela aventura, uma paixão daquelas de tirar o fôlego. Então não é a minha culpa se você confundiu tudo. Eu nunca pedi para você largar aquela que daria uma perfeita esposa e você se dizia apaixonado. Eu sempre soube que você era sinal de encrenca, por isso não me permiti apaixonar.
Eu sei, não mandamos no coração, mas sabe eu me permiti apenas a viver o momento contigo. Quando você dizia que tinha que ir vê-la, atendia ao telefone longe de mim ou desmarcava para ficar com ela, eu nunca reclamei, sempre soube que seria assim.
Aliás, eu sempre achei que vocês faziam um belo par. É engraçado dizer, mas torcia por vocês e lamentei muito quando acabou.
Se me sinto culpada? Não, não mesmo. Quem me procurou foi você. Desde o dia em que nos conhecemos, eu vi que você não conseguia tirar os olhos de mim. Eu tentei não me deixar cair e quando descobri que você tinha namorada, fiquei ainda mais chocada.
Só que depois pensei, eu não queria nada sério, só precisava viver uma aventura e você me caiu como uma luva.
Eu me obriguei a não sentir a sua falta e nem gostar de você. Era arriscado demais e em tão pouco tempo juntos, você começou a deixar a sua namorada de lado. Viajava sem motivo e sem ela, se distanciou, ignorou. Eu chamei a sua atenção, “- Olha, não é assim que se faz. Você irá perdê-la". E não deu outra né?
Hoje em dia, ela está bem, casada com um italiano, eles têm um filho lindo e ela é minha amiga. É sim, você leu isso mesmo. Engraçado como a vida é?!
Me lembro como se fosse hoje, tudo o que vivemos ficou gravado na minha mente. Assim que ela viu as mensagens, ela ligou para o meu número. Como eu não sabia quem era, atendi:
- Alô? Você é a Vivian?
- Oi, sou eu sim. Quem é?
- É você que está tendo um caso com o meu namorado?
- O quê?
- Com o Caio?
- Ah, eu sou amiga dele.
- Vi bem pelas mensagens que é amiga dele!
- Sou sim.
- Me fala, o que você tem com ele?
- Acho melhor perguntar para ele. Não sou eu quem irá te dizer isso. - e desliguei. Ela insistiu, mas não a atendi. Não seria eu quem lhe diria a verdade, seria você.
Depois disso, nos afastamos. Você achando que eu tinha posto tudo a perder e eu tratei de acabar com tudo, não fui eu a culpada.
Quem quis namorar comigo e largá-la, foi você. Eu nunca te pedi isso, eu sabia meu lugar e te encarava apenas como uma aventura. Foi você quem pôs tudo a perder.
Logo depois, fiquei sabendo que ela te perdoou. Ao invés de você aproveitar a segunda chance, não, você a desperdiçou. Foi aí que você acabou de vez com o namoro. Você parou de conquistá-la, estava distante e frio. Ela se cansou e acabou. Me disseram que foi por causa de mim, com quem queria estar.
Alguns anos depois, ela me parou na rua. Ela tinha descoberto tudo sobre mim, ela sabia quem eu era, onde morava e como me achar. Só que ao invés de me destratar, ela logo disse:
- Muito bom te conhecer, o que você e Caio fizeram comigo foi horrível, mas aprendi muito com isso. Você me livrou de uma! Ele não era nada daquilo que eu pensava!
Contei a ela que lamentava, que apesar de tudo torcia por vocês e achava que seria um caso e nada mais. Ela não me destratou e nem me olhou feio. Depois de muita conversa e esclarecimento, nos tornamos amigas, de verdade. Hoje ela está feliz e sou madrinha do filho dela.
O laço entre nós é muito forte e todas às vezes que ela me ouve falar, ela diz a mesma coisa:
- Como pode! Você é a versão masculina dele. São tão parecidos, tem o mesmo gosto, a mesma opinião e o mesmo estilo de vida. Não é a toa que tiveram um caso.
E todos os nossos amigos dizem isso, isso me faz rir. Eu sempre senti isso, que você era a única pessoa que me compreendia por completo. Temos o espírito livre e a fome de viver. Era uma sintonia perfeita e o que mais sinto falta é das conversas que tínhamos. Era tanto em comum. Eu tinha a sensação de que você era a única pessoa no mundo que me entendia. Nós somos dois pássaros livres.
Agora eu estou com uma pessoa que me faz feliz como nunca imaginei. Mas caso, se um dia não der certo e eu estiver sozinha, torço muito para que um dia nos encontremos em qualquer esquina, num acaso daqueles de deixar os joelhos tremendo.
E quem sabe, deixar o destino tomar as rédeas para ver o que acontece. E sabe, não vejo a hora de te ver.

17 comentários:

  1. Puxa, que legal esse texto!! amei *---------* http://ianapaulinhaaaa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. O destino é sempre bom... e as vezes, sempre o melhor remédio a se desejar. Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Tem selinho pra vc lá no blog
    http://marifriend.blogspot.com/2011/10/selinhos_15.html
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Ai, ai...A gente finge que entende as manobras da vida mas tem uma hora que elas passam mesmo a fazer sentido e a sensação de leveza que nos toma é imbatível.

    Pode tardar mas não falha.

    Gostei imenso!

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  5. Olá!!! Gostei bastante do seu blog... Muito legal.

    Já virei seguidora...

    Bjos


    http://www.pensaseeufosserica.com/

    ResponderExcluir
  6. mto lindo, e essa moça se tornou uma otima amiga, e muito madura. =)

    ResponderExcluir
  7. haha, o destino pode ser maluco... ou malucos somos nós? :P

    o fato é que essas coincidências intrigam e fascinam; importante é saber lidar com elas :)

    beijo

    ResponderExcluir
  8. as tuas palavras me encantam muito mais! adoro como escreves juliana, força! beijinhos :)

    ResponderExcluir
  9. Minha querida linda , que texto perfeito ! Ah , não tem mais contos da Vivian perdidos no seu PC não ?
    Ela é tão leve , tão sensata , tão madura .. Um lado seu que aparece poucas vezes em seus textos , mas que é tão fascinante quanto a menina que assina a maioria dos posts que leio aqui .
    A Vivian me lembra outra personagem , a Maísa , do teu texto Aprendiz .

    Bem , obrigada pelas visitas em meus blogs , é muito bom tê-la por perto nesses dois projetos tão diferentes , nessas duas partes de mim . E que bom que gostou das fotos ! Eu faço coleção de fotos do lago ! Tomara que um dia a gente possa acampar juntas ...

    Beeijos , prometo que não sumo , isto é , se não formos estudar o dia todo depois que a greve do Instituto Federal terminar . Mas mesmo assim , juro que dou um jeito . TEAMODORO (:

    ResponderExcluir
  10. Adoro os seus contos.

    Beijinhos e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  11. eu digo o mesmo (:
    és sempre bem-vinda. Beijo.

    ResponderExcluir
  12. Muito, muito legal seu conto! Eu acho que não conseguiria ser a "outra" de alguém, mas, quem sou pra dizer né? Coração sempre pregando peças, assim como o destino.

    ResponderExcluir
  13. que amor!
    beijo, e estou seguindo o blog.
    <3

    ResponderExcluir
  14. que amor!
    beijo, e estou seguindo o blog.
    <3

    ResponderExcluir
  15. É bom passar,aqui. Sempre colho coisas amenas. Um abraço...

    ResponderExcluir
  16. Nossa,que envolvente essa história...e esse finalzinho hã?Perfeito!

    ResponderExcluir
  17. Adorei

    parabéns pelo blog e pelo texto.

    Debby :)

    ResponderExcluir