segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Encontros e desencontros


Este conto foi escrito em 2008, fiz algumas revisões, mas preferi manter algumas coisas. É bom saber o quanto mudamos.



Caminhei ansiosa pelo apartamento.
Começara a me vestir há mais ou menos duas horas. Tantos planos que se foram feio fumaça.
Me libertei de tudo, do mundo só para estar com ele. Essa noite seria nossa, a noite dos dias dos namorados. Já namorávamos havia três anos, mas só agora, na nossa terceira data juntos é que comemoraríamos. Tudo porque meu avô faz aniversário neste dia e nessa data estava sempre com a família. Este ano seria diferente. Iríamos fazer um programa, no auge da nossa liberdade conquistada.
Em cima da hora tudo mudou. Mudaram o horário dele e ele me falou que não sabia como seria o dia dos namorados. Só um dia antes ele me avisou que talvez não rolasse.
Aquilo me desanimou, me desmontou. Eu havia feito tantos planos. Economizei uma grana, comprei seu presente, sonhei tanto com isso e para a minha primeira grande surpresa foi para os ares (ele sempre descobria as surpresas que programava, era o dom dele).
Me sentei na cadeira de balanço da sala e desabei loucamente. As lágrimas derretiam sob os meus olhos vermelhos e martelava a minha cabeça. Me sentia fracassada.
Estava pronta há uma hora e nenhuma ligação. Mandei mensagens e nem ao menos me respondeu. Ele devia estar bem, enquanto eu estava lá com raiva dele.
Fazia um frio enorme. Enrolei o pé com edredom que peguei no quarto. Meias não bastavam. Eu corri e lutei por ele - pensei- enquanto ele, nada...
Qualquer pessoa fria e calculista me olharia e diria:
-“ Trabalho é trabalho, não se pode fazer nada! ”
-“ Você tem que entender! ”
Mas ele não é casado com o seu trabalho. Foi a mim que ele escolheu não é?!
Lá fora, havia o frio e namorados nas filas das pizzarias, cinemas e teatros esbanjando seus amores. Enquanto eu esperava alguém que não chegava.
Me levantei e olhei pela janela. Ruas iluminadas e agitadas. Eu sozinha. Liguei a TV e a MTV passava a programação dos dias dos namorados. Doeu, chorei novamente sem fim.
Fui para a cozinha, na esperança de comer algo, mas não estava com fome. Minha cabeça só pensava na pizza apaixonada que não comeria esta noite. Nossa comida preferida.
Eu não iria mais ligar para ele. Orgulho é algo que gente tem e foi feito para usar. Queria ligar para alguma amiga. Podia ser a Ana que está solteira ou a Luísa que começou a namorar. Mas a vergonha me impedia, não queria que minhas amigas me tratassem como coitadinha.
Mais um dia dos namorados passando em casa e nem ao menos comemorando o aniversário do meu avô.

21 comentários:

  1. fico muito contente querida :D tantos elogios!!! muito obrigada e volte sempre, gostarei de saber as suas opiniões *-* beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Muito Obrigada querida! Ainda bem que se identifica!

    Esse texto está muito bonito!

    Obrigada por seguir, sigo também ;)

    ResponderExcluir
  3. Coisa chata é plano desfeito, né, Ju?

    =\

    Um beijo, querida.

    ResponderExcluir
  4. Muito realista esse texto *-*
    ODEIO quando combino alguma coisa e não dá certo por falta de boa vontade das pessoas ;s É sempre foda e me identifico totalmente com essa história.
    Passa lá?
    http://jooymartins.blogspot.com/
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Brigada linda pelo lindo comentário em meu blog eu adorei
    Ai que texto lindo mais ao mesmo tempo triste né? muito realista, mais ficou bom devemos pensar também dessa forma...
    Beijo
    http://marifriend.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Lindo e melancólico ao mesmo tempo. Fruto de um paradoxo. Até...

    ResponderExcluir
  7. Oi Juliana,
    Conheci seu blog no "PensamentosComplexos" da Mariane
    Adorei o conto muito bem escrito.
    Estou te seguindo. Visite meu blog:
    http://escritosimorais.blogspot.com

    beijo.

    ResponderExcluir
  8. muito obrigada (:
    também gosto imenso do teu.
    estou a seguir *

    ResponderExcluir
  9. Bonito , verdadeiro e é a sua cara ese texto rsrs'
    Bom , eu realmente diria "trabalho é trabalho" , mas não sei se sou fria e calculista por isso .
    Realmente , você mudou , mas a minha querida linda é sempre a mesma orgulhosa e romântica que tanto me encanta com suas palavras .
    Espero que sua personagem tenha sentado e conversado com o namorado depois disso .
    Ah , o meu DJ favorito é ninguém mais ninguém menos que DAVID GUETTA rsrsrsrsrs' Eu amo Memories , e the World is Mine , e estou começando a ouvir as músicas de seu novo álbum (me apaixonei por Little Bad Girl) . E que bom que gosta do PitBull , porque eu não vivo sem ouvir os sucessos dele ! E embora eu tenha postado a música Give me Everything , ela disputa preferência na minha lista de reprodução com Hey Baby .
    É impressionante , quanto mais conversamos , mais percebo o quanto somos parecidas . Você deve ter sido minha irmã noutra vida !
    Obrigada por estar sempre por perto , minha querida linda ♥

    ResponderExcluir
  10. Obrigada pela visita no blog. Volte sempre lá!
    Adorei o conto. Estou te seguindo também.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Que texto, fiquei triste por ela, senti o vazio dela, me emocionei!! Parabéns!!!
    http://viverdefantaisa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Obrigada pela sua visita e pelo carinho. Adorei o conto. Beijinhos e uma boa semana para você.

    ResponderExcluir
  13. que raiva... eu ficaria com muito ódio! sério.. acho que se uma coisa foi planejada ela tem que ser cumprida... e eu sei que adversidades acontecem, mas ainda assim eu iria ficar arrasada... hehe.. adorei!

    bjss

    ResponderExcluir
  14. Ai, coisas chatas que vez ou outra acontecem... Mas certamente, se o amor desses dois era de verdade, o episódio poderia ser discutido depois cordialmente, e como qualquer relacionamento sólido, voltar ao normal. ;)
    Adorei o conto, flor, e obrigada pela visitinha, comentário e por seguir! Adorei seu blog, estarei mais vezes por aqui! *-*
    Volta sempre que quiser!
    Beijos!
    Sigo-te!

    ResponderExcluir
  15. Nossa que triste.
    Mas gostei do texto, passa emoção!

    Beijos,
    Vanessa Sagossi
    comentandoofilme.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Lindo seu texto flore :D

    Bjs e seguindo :)

    ResponderExcluir
  17. Oii flor

    lindo blog

    Segue?
    Sigo de volta com
    muito carinho

    bjo

    http://meuryss.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  18. Obrigada pela visita ao Algodão Doce!
    Seja sempre bem vinda :D
    Lindo aqui querida.
    Beijo ;*

    ResponderExcluir
  19. texto triste e lindo lindo. muito bem escrito, adorei!
    imprevistos acontecem, mas quem é que deseja isso né?
    beijao
    http://emporiumdri.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  20. Que triste florzinha. Pude imaginar nas entrelinhas. Dói mesmo.
    Um beijo doce.

    Obrigada pela visita :)

    ResponderExcluir
  21. Hoje você faria diferente,penso.
    É horrível mesmo o desapontamento.
    E ORGULHO TEM QUE SER USADO MESMO,CONCORDO!

    Adorei o conto ♥
    *Thanks pelo carinho,eu não largo desse blog também!

    ResponderExcluir