quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Quando éramos adolescentes


Para o adolescente que vive em mim

Quando éramos adolescentes ouvíamos Immortality do Pearl Jam no fim da tarde, quando o sol ia se pôr. Quando éramos adolescentes, líamos Agatha Christie e sonhávamos com um mundo livre.
Quando éramos adolescentes, matávamos aula no shopping e nos sentíamos os mais incríveis por isso. Tínhamos um amor diferente a cada semana e dizíamos que seria eterno.
Quando éramos adolescentes, gostávamos de conhecer caras mais velhos e para cada dor de cotovelo, uma música diferente. Quando éramos adolescentes, gostávamos de infernizar a vida dos professores e irritar o professor mais gato.
Ouvíamos Pitty, The Smiths, Korn e Evanescence todos os dias, tantas vezes que nossos pais diziam que o disco ia furar. A gente gostava de responder, ser revolucionário e rebelde.
Ler Baudelaire, Lord Byron e escutar Marilyn Manson só pra se sentir o mais diferente da turma. Ser diferente era o que todos queriam, era a nossa cereja do bolo. Com quatorze anos, li Nietzsche pela primeira vez e me apaixonei por The Police. Fiz melhores amigos, desfiz amores e me fiz em mil pedaços.
Punk, indie, gótica, emo. Eu gostava de ser diferente, de causar, de agradar a mim mesma, com aquela inocência de querer provocar e questionar o mundo.
Quando éramos adolescentes líamos Harry Potter e adorávamos tudo o que era proibido. O primeiro cigarro, a primeira bebida, o primeiro amor e a primeira entrega.
Tudo acontecia tão rápido e no final das contas, a gente complicava tanta as coisas. Sofríamos por tão pouco, tínhamos pouco dinheiro e nos divertíamos tanto com isso.
São fotos, apelidos e músicas que embalam aqueles momentos que posso dizer que aproveitei loucamente a minha adolescência. Me apaixonei, ri, brinquei, sofri, chorei e ouvi músicas demais.
The Cure, Garbage, Nirvana, Foo Fighters, Lacuna Coil, Soundgarden, Audioslave, Muse, The Mars Volta, Iron Maiden, Metallica, Guns n' Roses, SOAD e HIM. Sinto falta dos meus momentos escuros que me entendia tão bem e que apesar de tudo, eu tinha a coragem de botar a cara pra bater.
Eu venci, perdi e ganhei tantas coisas. Fui infeliz, perdida e feri o coração de muita gente. Me apaixonei pelas pessoas erradas e fiz amizades com as piores pessoas que pude conhecer.
Queria ter uma banda de rock, aprender a tocar guitarra, terminar logo a escola que odiava. Ser DJ, ir para os Estados Unidos e se casar com um roqueiro alto, loiro e lindo de preferência.
Noites de Florença, Palácio do Rock, bandas covers, Rock 10, rádio cidade e Bon Jovi. Volta tudo outra vez, só um dia para eu sentir como é viver tudo isso novamente.
Coturnos, pulseiras, camisetas de bandas, cabelos coloridos, roupas pretas e esmalte preto. Ser diferente era tão normal naquela época.
Li Lolita, fui no show da Avril Lavigne e passei mal com o meu primeiro porre.
Éramos tão jovens, tão doces, tão ingênuos, sonhadores. Acreditávamos com tanta foça. Queríamos lutar, invadir, fazer as pessoas engolirem a força as nossas causas.
Então, a gente cresce e vira esse adulto que olha pra trás cheio de saudosismo e nostalgia. Você que tanto quis ser maior de idade, descobre que não é lá essas coisas, que dá trabalho, dor de cabeça e que naquela época sim, você era feliz.
Creed, ice, Inglaterra, falar mal das cantoras pop, o sistema e anarquia.
Ah, fui uma adolescente muito feliz!

14 comentários:

  1. Conserve muito disso, porque é das épocas mais gostosa e leve da vida,


    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. Ah, como faz falta! Loucuras da adolescência, ingenuidade da infância... Dói ver como tudo passa tão rápido.
    Lindo texto, flor, cheio de nostalgia, saudosismo e todos esses sentimentos que sempre arrancam lágrimas dos nossos olhos.
    Seus textos, aliás, sempre são um amor!
    Beijos, e fica com Deus sempre!

    ResponderExcluir
  3. Ju, querida!
    Eu gosto de lembrar dessa época, não nego. Mas olhando para trás, prefiro o que sou hoje, já que sou muito mais feliz do que era! Na adolescência, muitas vezes nos sentimos perdidos, incompreendidos e até excluídos e a segurança que vem com o amadurecimento e a vida adulta me soa muito bem! Gosto do que vivi, mas prefiro o que vivo hoje ;)

    Beijooos

    ResponderExcluir
  4. Que lindo esse seu texto! Tão bem escrito, tão belo...
    Todos que leram certamente sentiram aquela sensação de nostalgia, saudosismo mesmo.

    É difícil causar essa sensação. De alegria ao olhar para o passado. Geralmente quando olhamos para o passado, sentimos um certo arrependimento, algo assim.

    Mas eu me senti muito bem ao relembrar tudo isso. (:

    Seus textos são incríveis, não canso de repetir. haha'

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Quantos anos vc tem? Acho que passamos a adolescencia juntas hahaha

    ResponderExcluir
  6. Tem uma crônica do Luís Fernando Veríssimo em que ele diz que não gosta de praia. Daí as pessoas dizem que é porque ele nunca teve uma boa experiência na praia. Então ele responde que isso não é verdade, e conta uma grande experiência que teve quando era adolescente em uma praia do RS.

    E a conclusão dele é a seguinte: não era a praia que era legal. O legal era ter 17 anos.

    ResponderExcluir
  7. realmente ...

    bem interessante o texto,
    leitura agradável, gostei da historia




    --
    sawuelbruno™

    ResponderExcluir
  8. ah, sim, tempinho bom que lembraremos sempre, né?

    bjs

    ResponderExcluir
  9. Pior que, se você for analisar, o passado sempre parece melhor que o presente.. porque a tendência é ter mais responsabilidades e mais problemas e, antes era tão mais fácil e parecia tão mais feliz.. mas alguma coisa bom tem em ser adulto ne... mas era uma época boa mesmo!
    bjsss

    ResponderExcluir
  10. Ai Juliana..que post saudoso, maravilhoso e que me remeteu a essa época perfeita que não vi passar tão rápido!!!!!!!! Tudo veio à tona ente!!!!!!!.... Outra coisa..te indiquei para uma tag legal lá no meu blog menina! Beijinhos e voltei com tudo..ssrrs ;-)

    ResponderExcluir
  11. A gente tem que aproveitar o melhor de cada fase , não é , Minha Querida Linda ?
    Parece que você curtiu bastante ^^
    Saudades de você ♥

    ResponderExcluir
  12. aah querida lindão teu texto, sério muito parecida com a minha e a gente sempre quer ser diferente né? aah lindo mesmo, que nostalgia hein.

    Beijo querida.

    ResponderExcluir
  13. E me incomodo quando dizem que faculdade é a melhor época da vida de alguém.Fala sério!O melhor de tudo termina quando você começa a conversa séria de ser adulto.É chato mesmo,cansa e você não tem muito escape.
    Que adolescência a sua hein?!Foi acompanhada da boa música,da rebeldia costumeira...aí depois você coloca a cabeça no lugar.Acho que era muito melhor quando éramos sem noção,hã?

    Beijo,Ju!

    ResponderExcluir
  14. Olá achei o seu blog interessante!! Com muito sentimentos lembraças,em fim muito lindo!!Já estou te seguindo beijos.

    ResponderExcluir