segunda-feira, 9 de abril de 2012

Nem Grego, nem Troiano

Muitas pessoas passaram pela minha vida, tive a oportunidade de conhecer muita gente. Muitos acharam que me conheceram de verdade, mas foram poucos que conseguiram me interpretar como sou. Nunca fui fácil, estou longe de ser perfeita. Sou aquariana, do tipo aparentemente tímida que se você pisar no calo virá uma leoa. Sempre tive opinião sobre tudo e todos e não faço o que os outros querem. Sou teimosa, falo o que penso e posso ser doce. Nunca pertenci a grupinhos e sempre me senti avulsa. Sou aberta, falo isso numa boa e honestamente, acho que isso torna o conjunto mais interessante. Já foi tempo em que me magoava ou me feria por coisas ou acontecimentos que terceiros faziam ou deixavam de fazer. Foi-se esse tempo. Quando se é novo, você quer ser aceito, você quer ter pessoas com quem dividir sentimentos e experiências, mas a vida se encarrega de te mostrar que as coisas nem sempre são tão fáceis quanto parece. Tenho amigos de todos os tipos, sei que eles são poucos e cabem na minha mão. Já me enganei e mudei muito de opinião. Meus amigos me respeitam, me compreendem e não me julgam. Mas entenda bem, meus amigos também sabem puxar a minha orelha. Uma vez que, não julgar não é a mesma coisa que passar a mão na cabeça. E o ser humano é o ser mais surpreendente da face da terra. Tenho certeza de que um animal tem suas ações mais justificáveis do que as de um homem. E as pessoas te fazem bem, te machucam, te surpreendem, te deixam feliz ou decepcionada. Elas não vão te agradar, vão dizer coisas erradas ou certas e cabe a você saber onde está pisando. Já conheci todos os tipos e sei que ainda não conheci todos. Já tive todas as reações possíveis e a cada dia aprendo alguma coisa com isso. Aprendi a não ligar, aprendi a não esperar, aprendi a não corresponder. Compreendi que eu tenho que me bastar, tenho que fazer aquilo que me deixa realizada e plena. Se deixa o outro incomodado, " - Que pena", mas não vou ligar e muito menos mudar por isso. O que as pessoas não entendem é que o outro não vai correr atrás da sua felicidade. Você terá que buscá-la e para conseguir tal coisa, entenda que por mais que esteja fazendo algo para seu próprio bem, sempre vai ter alguém que não será beneficiado. Isso é uma lei da vida, é real e ponto final. Com o tempo, a gente aprende a não ligar para que os outros que vão dizer. Aprende a se desligar, a selecionar com quem anda e com quem compartilha a sua vida, filtra e separa tudo o que faz te bem do que te faz mal. Ou seja, você cresce e aprende que não há como agradar a todos e que a vida é repleta de escolhas. Não gosto de dar conselho e me considero uma péssima pessoa para tal, mas se algum dia alguém me perguntar, irei dizer: "Escute a si mesmo e faça o que desejar. Não há ninguém que te conheça melhor do que você mesmo". E se disserem algo, ignore. Pessoas felizes e bem resolvidas sempre vão incomodar.

18 comentários:

  1. "Pessoas felizes e bem resolvidas sempre vão incomodar" #fato .

    Você não sabe o quanto fiquei feliz quando disse que se identificou com meu texto *-* É que eu acho a minha mente tão bagunçada, que às vezes penso ser impossível que alguém neste mundo consiga me compreender. Puxa vida, somos tão parecidas que acho até tirania do destino fazer com que nossas vidas tomem rumos tão diferentes e distantes .
    Bom , já que me falou um pouquinho de vc, farei o mesmo: mudei de cidade, de curso, isso eu já contei numa postagem. E o pessoal daqui está começando a estudar agora um dos conteúdos que eu estudei ano passado, então tenho mais tempo pra me dedicar a outras coisas da área que eu gostaria de aprender.
    Já conheci muita gente - eu sou tão cara de pau que falo com todo mundo rs' - até de fora da minha turma, já fui à biblioteca (há um MUNDO de livros lá dentro *-*) , encontrei "velhos amigos" lá .
    Essa semana foi um pouco estranha, porque tive uma crise de abstinência, coisa que não tinha há muito tempo. Tipo "forever alone", mas em duas noites eu descarreguei toda essa tensão em lágrimas e na lista de reprodução mais melosa do mundo , e agora estou animada de novo .
    Estou acompanhando o site Novos Escritores (já tem muita gente, que bom! Parabéns *-*) e aguardando ansiosamente notícias sobre sua história e a continuação do conto que você não terminou rs'
    Antes de me despedir, uma observação: o campo de comentários do blog está ficando pequeno para nossos diálogos. Acho que vou te mandar e-mails . Fica melhor pra gente trocar ideias. O que acha ?

    Beijo, te amo muito ♥

    ResponderExcluir
  2. Taí uma garota de personalidade!
    Eu sempre fui muito passiva. Por não gostar mesmo de me envolver com nada, entenda com desinteresse. xD

    Emilie Escreve

    ResponderExcluir
  3. - a busca pela originalidade sempre nos levará para o trânsito de pessoas, pensamentos e sensações. mas não podemos nos esquecer jamais que ser, neste mundo, é sinônimo de compartilhar com as pessoas que nos cercam para que tudo que desejamos, de fato, se torne realidade. dai a importância das amizades, do compartilhar, dessa "conversa" de blogs, rsrs.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Juliana!

    Gostei muito do texto!! E adorei a parte sobre vá em frente mesmo que os outros digam que você está errado!

    Beijos,
    Vanessa Sagossi
    comentandoofilme.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Juliana:

    Um excelente texto que todos deveriam ler e introjetar em suas mentes. Um amigo ontem mesmo me disse: "Você quer ajudar alguém? Comece por si mesmo".
    Linda semana.
    Beijooos.

    ResponderExcluir
  6. Oi linda! Olha, esse seu post foi um dos melhores que já li na blogosfera, espero que fique registrado isso aqui! E ele foi direto para mim... Tenho lutado contra mim mesma e por mim mesma, por mais que pareça algo incompreensível; só eu sei como tento disfarçar essa luta, então, só eu mesma conheço meus limites, meus sonhos, meus percalços. Ai,ai..vou parar por aqui senão choro kra..Bjks!

    ResponderExcluir
  7. Oh!! Miga! Mas uma ótima postagem!!!

    xoxo

    ResponderExcluir
  8. ''Se deixa o outro incomodado, " - Que pena", mas não vou ligar e muito menos mudar por isso.''
    Menina de atitude! Também passei a pensar e agir dessa forma, porque bobinha e frágil eram só apelidos pra mim. Acabar com quem somos pelos outros não é coisa que se faça, porque quem vale à pena te aceita e te ama como você é.
    Adorei, Ju!
    Mais um texto que me identifiquei.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Juliana, você escreve com bastante paixão, isso é legal.

    Mas sobre o texto em si, às vezes tenho receio que determinadas posturas acabem por nos isolar em demasia. Claro que não devemos dar ouvidos a tudo que dizem, mas saber ouvir sempre fará parte do processo. São as opiniões contrárias que nos fazem evoluir.


    Beijão!

    ResponderExcluir
  10. Ju, lendo teu texto tem algumas partes que parecem oração de turma na formatura, coisas lindas demais pra se ler, se escutar.

    Beijo querida!

    ResponderExcluir
  11. É mto complicado vc assumir "olha eu estou de bem comigo mesma, com as pessoas q eu amo e com tudo que conquistei" ofende mais que dizer um palavrão, felicidade alheia incomoda.
    azar o deles.

    ResponderExcluir
  12. Eu demorei MUITO pra não ligar pra certo tipo de pessoas. Sabe, eu tenho muitos colegas, mas amigos são poucos. Já me decepcionei com pessoas pelas quais eu colocaria as mãos no fogo. E hoje também sou avulsa. Confio em alguns, mas confio, acima de tudo, em mim.

    ResponderExcluir
  13. Sabe, ler esse seu post me fez me lembrar de tantas coisas e do quanto elas reafirmaram alguns laços, me mostraram muitas promessas... E é claro, estou disposto a tudo para conseguir fazer com que o tempo as cumpra. Neste ponto não reclamo. O tempo sempre me foi verdadeiro na maioria dos aspectos. Me trouxe o que tinha de trazer... Mas eu não me contento só com isso.
    Na verdade, me lembrei muito do momento em passei a me importar de fato com a minha própria felicidade e a sensação que senti foi como se empunhasse um candeeiro e que ele estivesse iluminando todo o meu caminho, expulsando os monstros, calando a noite cruel e dissipando a bruma pesada que se instalou na forma sempre nostálgica que tenho de pensar. Por isso continuo perdendo medos. Por isso continuo indo em frente. E é bom ver que o que está morto já nem me assombra mais.
    É incrível ver que precisamos de safanões pra enxergar de verdade. Há verdades duras nas coisas que a vida revida.
    Quando cheguei, li a frase na imagem e enfim, li seu texto me empenhei em falar justamente de tais coisas. Tanto as que satisfazem quanto as que terminam por nos indignar, mesmo que estejamos o mais bem possível com a vida e com tudo o que há nela, principalmente as pessoas... E como é bom estar de bem com as pessoas e mais: se ver nelas. Mas nem tudo sempre são rosas. Já sentiu a sensação de inutilidade diante de algo? Tenho certeza que sim. E quando nos parece que realmente não vamos conseguir fazer nada é que o desespero é maior. Se abster, agir de longe se sentindo podado e de um certo modo você não fez nada pra isso, de certo porque a situação forjou.

    Eu não gosto do fato de que alguma coisa boa pode ser frustrante. E a grande questão é essa: conviver com essa coisa dúbia, com essa coisa que parece que vai deslanchar ou despencar a qualquer momento. É sério, detesto ter que me acostumar. Ao passo que aprendi a me reconstruir constantemente acabei perdendo um pouco da capacidade bucólica que eu tinha de me demorar. Parar, olhar, pensar... Essa gama diversificada de pequenos desafios me dá nos nervos. A vida é muito estranha, e é uma pena que o vigor físico não seja acompanhado pelo raciocínio lógico da experiência, pois corpo e mente têm pontos de partida diferentes”.

    Uma última constatação acerca das pessoas e de muitas outras situações: Essas não cansam de me surpreender e por vezes de me assombrar, também. Depois de tudo, prefiro pensar que agora tenho as pessoas e coisas certas ao meu lado.

    Que saudade de você, menina! E do teu cantinho também ^^
    E não poderia deixar de te dizer que a minha estória "Agridoce" começa, a partir do mais novo capítulo, a enveredar para o final. A partir de agora muita coisa começa a ser explicada. Sophie, sua personagem preferida, agora será enfim explicada.
    Me diz o que achou, depois :)

    Um beijo bem grande pra ti.

    ResponderExcluir
  14. Seja sempre você!!Continue assim.;D

    Beijos!!

    Fernanda

    ResponderExcluir
  15. Nossa, nem preciso dizer que você falou tudo né? hahahaha.. acho que o mais importante é aceitar quem você é e suas condições. Querer ser como as pessoas gostam, querer fazer parte de um grupo ao qual você não pertence, não rola. Isso te atrapalha e é um empecilho na vida.
    Só resta ter dó de quem age assim...
    Menina, tá difícil arrumar tempo viu.. Como faz? kakakakak
    bjusssss

    ResponderExcluir
  16. As pessoas vão ser sempre incomodadas por qualquer coisa e mais ainda pela felicidade alheia, é fato. Mas não temos que ligar, não. O que nos importa somos nós... quem nos deseja coisas ruins, que fique para trás.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. "Pessoas felizes e bem resolvidas sempre vão incomodar." Tá aí algo com o qual concordo demais.
    Tô passando retribuir a visita que fez ao meu blog e também pra agradecer, que bom que gostou linda! Adorei o seu (en)canto.
    E seguindo aqui também.
    Beijo!

    ResponderExcluir