segunda-feira, 30 de abril de 2012

Queridos escritores





" Queridos escritores, eu quero livros que me ceguem e me façam perder as horas. Que eu perca o sono imersa no enredo e na magia que se esconde entre as páginas. A magia que vai aos poucos se revelando e me levando para o mundo mágico a qual eu pertenço. Eu quero escuridão, quero mistério, quero sangue, disputa de poder e olhares cruéis.
  Quero frio na barriga, tempestades, mitos e lendas. Um tempo nublado e um café para espantar o frio e os maus pensamentos. Quero detetives, quero ilusões, quero visões, quero ler histórias darks.
 Quero ver enigmas, quero me ver perdida sem saber o que fazer a não ser ler. Quero sonhar com os personagens, me sentir sem saída e vê-los despertando bem em frente aos meus olhos. Quero queimar, quero arder. Quero ler e sentir exatamente o que está escrito naquelas linhas. Quero rir, me surpreender, me apaixonar, encontrar uma solução e mudar de opinião.
Quando for ler, quero que me faça pensar e mudar quem eu sou. Não tem a menor graça ler e aquilo não acrescentar nada em sua vida. Quero lições de moral, filosofia, literatura fantástica, policiais e romances sobrenaturais.
 Que eu me envolva e não consiga pensar em mais nada. Que a vida imite a arte, que meu queixo fique caído e que eu sinta que os personagens como velhos amigos meus. Sim, queridos escritores, eu quero livros terríveis, que me arrepiem e que me façam ter medo da noite.
Quero me aventurar, me sentir tentada e caminhar por uma estrada nova que vocês podem me proporcionar. Me encantem, me levem e deixem eu sonhar, porque é de sonhos que eu vivo"

6 comentários:

  1. - juliana,
    com todos os desejos, não resta nada a não ser dizer que
    você é um livro vivo.

    ResponderExcluir
  2. Minha Querida Linda, que bom que voltou! Você sumiu - de novo rs' Mas não vim aqui censurá-la, e sim dizer-te que senti a sua falta . Tive medo de lhe mandar um e-mail e vc não ter tempo de responder .
    Sobre seu texto, oh, entendo como se sente. Mas o meu caro amigo Edson Marques disse uma coisa muito legal: "se você não encontrar razões para ser livre, invente-as" . Quer dizer, se quer uma coisa bem feita, faça você mesma. Eu pelo menos acho terrível ficar esperando, procurando, dependendo das ações de outrem para completar meu mundo. Aí quando me envolvo numa leitura, eu invento um personagem novo. Espero que funcione com você .
    Mas se de tudo não der certo, bem, eu gosto de ler sagas, e tem uma lista com as minhas favoritas lá no blog. Se quiser dar uma olhada...
    Enfim, mande notícias, meu e-mail é dillymonnete@gmail.com
    Eu te adoro, e estou morrendo de saudades .

    ResponderExcluir
  3. Lala, que graça, fiquei exasperada. Assino embaixo.

    ResponderExcluir
  4. Ah Jú, to querendo uns livros assim! Sumi, sumimos, saudades disso aqui.
    http://denovomaisumavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Gente, que isso hein! Que texto perfeito! Adorei! Só nesse seu texto a gente já viaja como lendo um livro... e que saudades que estou de ler um... é triste não ter tempo pra ler..

    bjussss

    ResponderExcluir
  6. De sonhos e livros que se vivem os sonhos em nós.Viver imersa num mundo só meu é o que me acalma.Certos sentimentos e sonhos não se revelam diante daqueles que não acreditam em quase nada.

    ResponderExcluir