sexta-feira, 31 de agosto de 2012

N'est-ce pas la fin


Eu canto porque o instante existe
E a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
Sou poeta.

Irmã das coisas fugidias,
Não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
No vento

Se desmorono ou se edifico,
Se permaneço, ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa rimada.
E um dia sei que estarei muda:
- mais nada.

(Cecília Meireles)

2 comentários:

  1. Olá,Tudo bem?
    Gostaria de saber se você faz parceria com blogs literários? Eu tenho um caso deseje ver.. http://www.livrosleituraseafins.blogspot.com.br/
    Caso você faça,entre em contato comigo pelo e-mail: louise_juliani@hotmail.com
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Linda poesia!
    Cecilia é o máximo!

    Beijos

    ResponderExcluir