segunda-feira, 30 de abril de 2012

Queridos escritores





" Queridos escritores, eu quero livros que me ceguem e me façam perder as horas. Que eu perca o sono imersa no enredo e na magia que se esconde entre as páginas. A magia que vai aos poucos se revelando e me levando para o mundo mágico a qual eu pertenço. Eu quero escuridão, quero mistério, quero sangue, disputa de poder e olhares cruéis.
  Quero frio na barriga, tempestades, mitos e lendas. Um tempo nublado e um café para espantar o frio e os maus pensamentos. Quero detetives, quero ilusões, quero visões, quero ler histórias darks.
 Quero ver enigmas, quero me ver perdida sem saber o que fazer a não ser ler. Quero sonhar com os personagens, me sentir sem saída e vê-los despertando bem em frente aos meus olhos. Quero queimar, quero arder. Quero ler e sentir exatamente o que está escrito naquelas linhas. Quero rir, me surpreender, me apaixonar, encontrar uma solução e mudar de opinião.
Quando for ler, quero que me faça pensar e mudar quem eu sou. Não tem a menor graça ler e aquilo não acrescentar nada em sua vida. Quero lições de moral, filosofia, literatura fantástica, policiais e romances sobrenaturais.
 Que eu me envolva e não consiga pensar em mais nada. Que a vida imite a arte, que meu queixo fique caído e que eu sinta que os personagens como velhos amigos meus. Sim, queridos escritores, eu quero livros terríveis, que me arrepiem e que me façam ter medo da noite.
Quero me aventurar, me sentir tentada e caminhar por uma estrada nova que vocês podem me proporcionar. Me encantem, me levem e deixem eu sonhar, porque é de sonhos que eu vivo"

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Nem Grego, nem Troiano

Muitas pessoas passaram pela minha vida, tive a oportunidade de conhecer muita gente. Muitos acharam que me conheceram de verdade, mas foram poucos que conseguiram me interpretar como sou. Nunca fui fácil, estou longe de ser perfeita. Sou aquariana, do tipo aparentemente tímida que se você pisar no calo virá uma leoa. Sempre tive opinião sobre tudo e todos e não faço o que os outros querem. Sou teimosa, falo o que penso e posso ser doce. Nunca pertenci a grupinhos e sempre me senti avulsa. Sou aberta, falo isso numa boa e honestamente, acho que isso torna o conjunto mais interessante. Já foi tempo em que me magoava ou me feria por coisas ou acontecimentos que terceiros faziam ou deixavam de fazer. Foi-se esse tempo. Quando se é novo, você quer ser aceito, você quer ter pessoas com quem dividir sentimentos e experiências, mas a vida se encarrega de te mostrar que as coisas nem sempre são tão fáceis quanto parece. Tenho amigos de todos os tipos, sei que eles são poucos e cabem na minha mão. Já me enganei e mudei muito de opinião. Meus amigos me respeitam, me compreendem e não me julgam. Mas entenda bem, meus amigos também sabem puxar a minha orelha. Uma vez que, não julgar não é a mesma coisa que passar a mão na cabeça. E o ser humano é o ser mais surpreendente da face da terra. Tenho certeza de que um animal tem suas ações mais justificáveis do que as de um homem. E as pessoas te fazem bem, te machucam, te surpreendem, te deixam feliz ou decepcionada. Elas não vão te agradar, vão dizer coisas erradas ou certas e cabe a você saber onde está pisando. Já conheci todos os tipos e sei que ainda não conheci todos. Já tive todas as reações possíveis e a cada dia aprendo alguma coisa com isso. Aprendi a não ligar, aprendi a não esperar, aprendi a não corresponder. Compreendi que eu tenho que me bastar, tenho que fazer aquilo que me deixa realizada e plena. Se deixa o outro incomodado, " - Que pena", mas não vou ligar e muito menos mudar por isso. O que as pessoas não entendem é que o outro não vai correr atrás da sua felicidade. Você terá que buscá-la e para conseguir tal coisa, entenda que por mais que esteja fazendo algo para seu próprio bem, sempre vai ter alguém que não será beneficiado. Isso é uma lei da vida, é real e ponto final. Com o tempo, a gente aprende a não ligar para que os outros que vão dizer. Aprende a se desligar, a selecionar com quem anda e com quem compartilha a sua vida, filtra e separa tudo o que faz te bem do que te faz mal. Ou seja, você cresce e aprende que não há como agradar a todos e que a vida é repleta de escolhas. Não gosto de dar conselho e me considero uma péssima pessoa para tal, mas se algum dia alguém me perguntar, irei dizer: "Escute a si mesmo e faça o que desejar. Não há ninguém que te conheça melhor do que você mesmo". E se disserem algo, ignore. Pessoas felizes e bem resolvidas sempre vão incomodar.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Despertar

Depois de um tempo sem postar, estou de volta. Espero que entendam, mas sou uma pessoa que às vezes precisa estar longe da internet para viver, sentir, trazer algo de novo para vocês e para mim. É isto que me impede de estar sempre logada no blogspot. Principalmente agora com faculdade, estágio, Projeto Novos Escritores, meu livro e minha vida social. Mas eu vou sempre ter tempo para aqui. Aqui é o meu canto, o meu lugar, onde venho desabafar, causar, falar de mim, do mundo, da vida e do pouco que entendo dela. Aqui estou ao som de Gym class heroes, com um sorriso no rosto e uma sensação tão gostosa dentro do peito que já não sentia há um tempo. Eu me sinto livre, com letras maiúsculas. Muitas coisas aconteceram e sem dúvidas, foram as melhores coisas que aconteceram. Me trouxe paz de espírito, tranquilidade e felicidade. Eu não sou apenas uma, tenho milhões de eu que moram dentro de mim e graças a Deus, não tenho que me justificar a ninguém. "Eu só faço o que gosto é aquilo que creio" como diria Maysa. Me amo demais e estou me afastando de tudo aquilo que só me atrasa. Metáforas a parte, nesse meio tempo, estou vivendo uma fase com gosto de novo, sonho e amor (em todos os sentidos). Eu me sinto útil, comecei a estagiar e exercer a minha profissão tem sido maravilhoso. Descobri que gosto de dar aulas, ver o sorriso dos meus alunos e ajudá-los, não há dinheiro no mundo que pague esta sensação. Por conta disso, meus dias tem sido corridos e nesse meio tempo, me viciei em uma série chamada "The Secret Circle" (Da mesma autora de Diários do Vampiro, L.J Smith. A série narra a história de Cassie Blake que descobre ser uma bruxa após sua mãe morrer e tem que ir morar na cidade natal de sua avó). Acabei me viciando, chegando a assistir vários episódios em inglês. Nesse meio tempo, venho arquitetando o desenrolar do meu livro. Tenho ouvido músicas, lido livros que possam me estimular e a caminhar no ritmo que quero. Consequência disso tudo que estou vivendo, tenho sonhos com meus crianças falando extremamente alto e bruxas sedentas por poder ao som de Bat for Lashes. Minha vida se resume a psicodelia pura. Mas eu estou gostando do rumo que está tomando, dessa onda que está me levando. São novas pessoas entrando, novas páginas sendo escritas. Um passo de cada vez, mas bem calculado e pensado. Muita aventura está por vim e sim, começa uma nova fase não só na minha vida, mas como para o blog. Tenho muitas novidades e como podem ver, mudei até o layout dele. É tão mudar, se reinventar e se encontrar em mil facetas. Sim, O Momento Lala está despertando mais uma vez e trazendo mais histórias que irão saciar vocês!