sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

O Outsider








Definição de outsider:


"A figura do outsider. Do cara que não se enquadra. Do sujeito que não faz questão de pertencer a nenhuma turma. O cara que no colégio sentava na última carteira, não falava com ninguém e ia embora sozinho. Havia algo de muito maneiro em figuras desse naipe."

Fonte


Eu vou ser eternamente uma outsider. Esse termo de uns tempos para cá que veio com força total tomou conta do vocabulário dos jovens e até mesmo das redes sociais. Mas o que é isso, afinal? A tradução de outsider é estranho, já li e vi todos os tipos de definições, mas para mim é: quando você não pertence a nenhum grupo, nenhuma tribo e se veste e age do seu próprio jeito. Ou seja, quando você não segue a moda, quando você não escuta as mesmas músicas que o pessoal que tem a sua idade, quando você não usa as mesmas roupas que suas amigas, quando você pensa diferente... Isso quer dizer que você é uma outsider.
Não vejo como alguém forever alone, mas alguém que gosta de ser diferente, tem personalidade e sabe defender seu estilo com atitude. Sem se importar com opiniões, regras ou sociais. Uma frase resume tudo: o outsider quer ser do jeito que é.
E eu sempre me senti uma outsider e esse seja talvez o termo que me defina melhor. E além disso, eu sou vintage. Ou ou. Que coisa hein? Para quem não sabe, vintage é aquela pessoa que curte desde músicas até a moda de décadas antigas. Eu tenho vinte e dois anos, quase vinte e três e me sinto velha em determinados momentos.
 Amo músicas que fazem parte da década de 80, uma época que não vivi e meus amigos nem fazem ideia quem eram os cantores famosos dessa época. Pelo menos a maioria. No meu armário, tem roupas da minha geração, mas também muitos artefatos dos anos 60 e até 70 e ainda assim, me sinto uma patricinha. Sou completamente apaixonada pela indústria cinematográfica dos anos 80, um dos meus sonhos é colecionar os filmes que se tornaram clássicos. Sou fã declarada de escritores que possuem uma narrativa simples e que escrevam livros psicodélicos, do tipo bem louco, sem pé nem cabeça, como Kelly Link e Neil Gaiman. Sou uma grande fã de desenhos, zumbis, psicodelismo e não consigo me encaixar como uma coisa só. Com tantas contradições e gostos diferentes, sou uma pessoa feliz. São essas coisas que fazem parte de quem eu sou. Acho que ser outsider também é ser livre, seguir seus instintos e viver da forma que você quiser, desde que esteja bem com você mesmo.
Ser outsider não é só ser diferente, mas também ousado. O outsider é definitivamente bem resolvido. 
Uma das bandas que mais gosto, tem uma música que diz muito sobre isso. Eles são os maiores outsiders que conheço *_* Escutem e acompanhem a letra. Vai fazer todo o sentido para vocês que ainda não entenderam e para aqueles que como eu, são outsiders. 

Estranhos 
Nós vimos alguma mudanças
Mas nós continuamos "estranhos"
Se todo mundo está aqui
Então sabe se lá por quê
Andamos sozinhos

Eu já vi alguns anos
Mas você continua sendo meu César
Com tudo que eu sinto
Eu sinto que você já esteve aqui

A única diferença é que tudo que eu vejo,
agora é tudo que eu já vi

É iluminado lá fora
O amor iluminado e o lado sombrio
Eu sei que é óbvio
Mas às vezes
Você tem que dizê-lo
Assim você não se sente tão fraco
Por ser tão estranho
Ou sozinho

Em dezessete anos
Você continua Camille
Lee Miller, Gala ou o que seja
Você sabe o que quero dizer

O amor morrerá
Amantes desaparecerão
Mas você continuará lá
Espremendo em seus dedos
O que significa para mim ser

A única diferença é que o que pode ser já foi

Quando você me viu dormindo
Você pensou que eu estava sonhando com você
Eu não te contei
Que o único sonho
É Valium para mim
a única diferença é essa

O que pode ser é agora



Tradução de Outsiders - Franz Ferdinand







4 comentários:

  1. Pois sim, acho que encontrei mais uma definição para mim.

    ResponderExcluir
  2. é!! Eu também! Agora consegui me definir, só não curto muito o vintage mas, Outsider sim e sim!
    Muito legal o post e o seu blog. Parabéns ;D
    Obrigado por comentar no meu blog. Estou te seguindo também :D

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ju!

    Eu também sou outsider e não me envergonho disso <3

    Escuto muito j-rock e rock/pop alternativo, não gosto de músicas que sejam muito conhecidas, me sinto meio que exposta, pois gosto do que ouço geralmente por conta do significado.

    Sou APAIXONADA por personagens psicopatas e estou quase sempre torcendo pelo vilão, seja em filmes, séries ou livros. Não sou muito chegada a coisas melosas e se engana quem pensa que eu gosto de coisas fofas. Adoro a pegada do sombrio e do terror.

    Já contradizendo minha última frase, meu estilo é bem delicado XD gosto de usar sapatilhas, rasteirinhas, all star e é bem raro eu sair com sandálias de salto alto. Sou super fã de boleros, vestidinhos com babados (mas nada muito exagerado) e estampas florais.

    Pra você ver né, como não dá pra se julgar pelo modo com que a pessoa se veste, hahahaha

    Adorei seu post!

    Beijos!

    Natalia Leal
    http://www.paginas-encantadas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Acho que sou outsider desde sempre rsrs'
    Mas vc continua sendo minha outsider favorita.
    Sei lá, acho que a palavra combina mais com vc do que comigo, como se o termo tivesse sido inventado exclusivamente para te definir (:
    Só que eu tbm sou Forever Alone, admito haha'
    Enfim, linda, o que importa é que vc tem evoluído na escrita está de volta a ativa! (para noooooooooossa alegria) =D
    Te adoro, Ju, sua linda <3

    ResponderExcluir