sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

A árvore de sonhar





Era uma vez uma árvore de sonhar. Localizada em um dos lugares mais lindos que seus olhos possam imaginar, a árvore era toda pomposa e repleta dos frutos mais deliciosos que possa existir na terra. Qualquer um que a visse, entraria em perdição por causa daquela árvore. Tão poderosa e linda aos olhos humanos.
A tal árvore criada por Deus foi feita para as pessoas sem esperanças, que caminham dia após dia carregando a tristeza no coração e não veem sentido em viver. Deus queria mostrar que é possível sim acreditar, é possível sonhar.
Os humanos enlouqueceram pela árvore, entraram em perdição por causa dela, mas as palavras de Deus eram claras: só os merecedores seriam capazes de desfrutar da sombra debaixo daquela árvore e se deliciar com os frutos.
Muitos tentaram, mas não conseguiram. Todas as pessoas que tentavam se aproximar e não eram merecedoras de chegar perto, eram atacados por uma ventania surreal que lhes confundia e mudava o rumo dos seus caminhos. Passaram-se anos, décadas, séculos e nenhuma pessoa conseguiu chegar perto da árvore de sonhar.
Até que um dia, tudo mudou. Um menino usando roupas gastas e todo sujo se aproximou dela encantado. Ele tinha a cor da noite e seus olhos brilhavam esperança. Seu nome era João e ele era um sonhador, pois por mais que a vida tivesse lhe colocado em situações ruins, ele ainda acreditava que no final tudo daria certo. João não sabia quem era seu pai e sua mãe além de pobre, não tinha a cabeça no lugar. João não tinha o que comer em casa e vivia largado nas ruas. Ele viu coisas boas e ruins, João era apenas uma criança.
João ficou com medo de se aproximar da árvore. Ela era tão linda e ele estava todo sujo. Só que alguma coisa dentro do seu coração lhe dizia para avançar. João queria tanto que as coisas mudassem em sua vida. Queria que sua mãe olhasse pra ele e queria descobrir quem era seu pai. Queria ter o que comer em casa e poder ter alguém para amá-lo. Cheio de esperança, ele se aproximou e chegou perto da árvore de sonhar que reluziu quando sentiu sua presença. O menino amaravilhado sentou aos pés dela e Deus chorou feliz, seu filho estava sendo recompensado. João foi tomado por imensa alegria e com a sensação de que as coisas podiam mudar para melhor. Ele comeu do fruto e ficou chocado com tamanha gostosura. O fruto era delicioso e saciava sua fome de dias completamente. Para João, aquela árvore era abençoada por Deus.
O menino ficou ali o dia inteiro. Sorriu, dormiu, sonhou e brincou com os animais que circulavam a árvore. Foi um dos dias mais lindos da sua vida e quando estava escurecendo, João agradeceu Deus por isso.
Ele já estava indo embora, quando uma moça muito bonita o avistou. Ela tinha cabelos loiros e parecia uma estrela de cinema. Quando os olhos dos dois se encontraram, surgiu um amor maior que tudo nessa vida. Um amor maternal, coisa que só Deus explica.
A moça viu o estado do menino e se aproximou dele.
- Olá, você está sozinho?
Mal sabia João que aquela seria a frase que mudaria a sua vida. Deus lá em cima contemplava a cena feliz. João era merecedor da Árvore de sonhar.


2 comentários:

  1. Difícil distinguir quem são os "joãos" de hoje em dia.
    Mas acho que podemos dizer que somos Marias, não é, Ju, minha linda? <3
    Tua historinha me lembra de como Jesus transmitia seus ensinamentos através de parábolas. Creio que é a forma mais doce, singela e eficaz de ensinar emocionando :3
    Parabéns, menina linda.
    E tomara que a gente se encontre sob a copa da árvore de sonhar qualquer dia desses.

    ResponderExcluir
  2. Ju, que texto lindo! E acima de tudo: que mensagem linda que ele traz. E como foi dito no comentário acima, realmente anda "difícil distinguir quem são os 'joãos' hoje em dia".
    Adorei, muito bom!!!
    Beijos.

    ResponderExcluir